Esconder

//

Guia 2021

Cadastre-se
anuncie
MENU

Cotação de Ingredientes

Guia de Fornecedores

CADASTRE SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI


Voltar

Como o encapsulamento pode melhorar a estabilidade dos ingredientes em alimentos e bebidas?

O encapsulamento de ingredientes representa não apenas um avanço técnico, mas também uma resposta às crescentes expectativas dos consumidores por produtos que ofereçam não apenas sabor e nutrição, mas também consistência ao longo do tempo.

Essa técnica avançada prolonga a vida útil dos produtos e oferece uma estabilidade controlada de ingredientes, proporcionando benefícios significativos para a qualidade e a experiência do consumidor.

O encapsulamento envolve a incorporação de ingredientes ativos, como sabores, aromas, vitaminas ou nutrientes, em uma matriz protetora. Além de isolar o ingrediente da interação direta com fatores externos, como luz, umidade e oxigênio, esse revestimento permite uma liberação controlada ao longo do tempo, seja durante o processo de fabricação, armazenamento ou mesmo após o consumo.

Um exemplo prático é a encapsulação de sabores em bebidas. Ao encapsular os sabores, é possível preservar sua intensidade e frescor, proporcionando uma experiência sensorial mais consistente ao consumidor. Além disso, o revestimento protege os sabores sensíveis de fatores ambientais adversos, garantindo que cheguem ao consumidor final com a mesma qualidade percebida no momento da produção.

A estabilidade controlada de ingredientes não se limita apenas aos aspectos sensoriais. Em alimentos enriquecidos com nutrientes específicos, por exemplo, desempenha importante papel na preservação da eficácia desses elementos durante o processamento e o armazenamento. Isso significa que os consumidores podem desfrutar de produtos alimentícios enriquecidos com vitaminas e minerais sem comprometer a qualidade nutricional ao longo do tempo.

Além disso, o encapsulamento possibilita a incorporação de ingredientes que, de outra forma, seriam desafiadores de se utilizar devido à sua instabilidade química ou incompatibilidade com outros componentes da formulação, ou seja, amplia as opções para os formuladores de alimentos e bebidas, permitindo a criação de produtos inovadores e de alta qualidade.

A origem do encapsulamento remonta à década de 1930, quando as primeiras técnicas foram desenvolvidas para cobrir partículas de vitaminas. No entanto, foi a partir da década de 1960, que começou a ganhar destaque na indústria alimentícia. Desde então, tem sido extensivamente utilizada em diversas aplicações, não apenas na área de alimentos e bebidas, mas também em setores como farmacêutico, cosmético e agrícola.

Existem diversas técnicas de encapsulamento, sendo que a escolha da mais apropriada depende das características específicas do ingrediente ativo e das necessidades da aplicação.

Uma das abordagens mais comuns é a encapsulação por pulverização (spray drying), na qual uma solução contendo o ingrediente ativo é atomizada em uma corrente de ar quente, criando pequenas gotículas que se solidificam em partículas encapsuladas à medida que caem. Essa técnica é frequentemente aplicada em aromas, óleos essenciais, vitaminas e probióticos.

Outras técnicas incluem encapsulamento por coacervação, cujas aplicações mais comuns incluem vitaminas, óleos essenciais e compostos bioativos,consiste na formação de uma fase líquida (coacervado) ao redor do ingrediente ativo, criando uma cápsula protetora; encapsulamento por extrusão, onde ingrediente ativo, sendo os mais comuns proteínas, nutrientes e compostos lipofílicos, é misturado com um polímero e extrudado para formar filamentos encapsulados; e encapsulamento por fluidização, na qual o ingrediente é fluidizado em uma corrente de ar enquanto um revestimento é aplicado.

Algumas abordagens mais recentes e avançadas incluem o uso de técnicas de eletrosspray, impressão 3D para encapsulação, sistemas de liberação controlada por nanotecnologia, entre outras, que buscam melhorar a eficácia do processo, proporcionar liberação controlada mais precisa e expansão da gama de ingredientes que podem ser encapsulados.

Com relação aos materiais de revestimento utilizados, estes podem variar amplamente, incluindo polímeros naturais, como amidos e proteínas, ou polímeros sintéticos, como celulose e polimetacrilatos. Importante ressaltar que a escolha do material de revestimento é fundamental para garantir a eficácia do encapsulamento e a compatibilidade com o ingrediente ativo.




Envie um artigo



Telefones:

Comercial:

11 99834-5079

Newsletter:

© EDITORA INSUMOS LTDA.

001