Guia 2021

Cadastre-se
anuncie
MENU
Participe agora mesmo
Votações
COTAÇÃO DE INGREDIENTES
GUIA DE FORNECEDORES
CADASTRE SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI


Voltar

Consumidores buscam alimentos ricos em nutrientes

O interesse do consumidor em consumir alimentos mais ricos em nutrientes continua aumentando, com 18% dizendo que procuram alimentos que contêm muitos nutrientes benéficos em relação ao seu conteúdo energético.

Em uma pesquisa recente com consumidores realizada em cinco países pela consultoria New Nutrition Business, , esse foi o comportamento alimentar que teve maior aumento no interesse do consumidor, em comparação com 2021.

Dos cinco países pesquisados (Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Brasil e Espanha), o Brasil apresentou o maior nível de interesse em densidade de nutrientes (37%). A Espanha ficou em segundo lugar (23%), e o Reino Unido obteve a pontuação mais baixa (7%). Os consumidores com menos de 34 anos são mais propensos a procurar densidade de nutrientes do que os consumidores mais velhos.

Em contraste, a tendência de consumir menos carboidratos parece estar se estabilizando. Nos cinco países pesquisados, 26% dos entrevistados disseram que estavam tentando consumir menos carboidratos em 2022, o mesmo que em 2021.

A tendência de consumir menos carne, que cresceu muito a partir de 2014, também está se estabilizando. Em 2022, 24% das pessoas disseram que estavam reduzindo o consumo de carne, inalterado desde 2020.

Brasil e Espanha apresentaram a maior quantidade de redutores de carne (31% e 30%, respectivamente), enquanto os Estados Unidos tiveram a pontuação mais baixa (18%). A pesquisa destaca que esse é um comportamento mais comum entre os consumidores com 55 anos ou mais do que entre os consumidores mais jovens.

Como um sinal da crescente diversidade das crenças de saúde dos consumidores, há novos interesses emergentes aparecendo, como comer para melhorar a saúde hormonal, seguido por 8% dos consumidores nos Estados Unidos, Austrália e Espanha, um pouco mais no Brasil e 4% no Reino Unido. Também emergente é evitar óleos de sementes, como canola ou girassol, uma preocupação para 6% dos consumidores.








Notícias relacionados



Envie uma notícia



Telefone:

11 99834-5079

Newsletter:

Fique conectado:

© EDITORA INSUMOS LTDA.

001