Guia 2021

Cadastre-se
anuncie
MENU
COTAÇÃO DE INGREDIENTES
GUIA DE FORNECEDORES
CADASTRE SUA EMPRESA - CLIQUE AQUI


Voltar

As distintas vertentes da tendência Clean Label

Uma lista de ingredientes enxuta, composição natural e exclusão de conservantes são algumas das premissas do conceito clean label que há alguns anos vem ganhando espaço no mercado. No entanto, o conceito de produtos com rótulo limpo vem assumindo novas formas com o avanço da tendência e difusão nas mais diferentes categorias de alimentos de bebidas. Segundo a Mintel, produtos com posicionamento “natural” representaram quase 20% dos lançamentos entre os anos de 2018 e 2021. Dentre eles, os principais claims utilizados foram:

  • ·Sem conservantes
  • ·100% Natural
  • ·Integral
  • ·Sem corantes artificiais
  • ·Orgânico
  • ·Sem GMO
  • ·Sem aromatizantes artificiais

Dessa forma, entende-se que produtos com propostas mais naturais podem ser difundidos através de diferentes conceitos, inclusive orgânico. O mercado de produtos orgânicos está em constante crescimento também na categoria de produtos industrializados, como panificação, molhos, snacks e bebidas de fruta. Uma das principais características desses produtos, além das práticas sustentáveis, é a composição natural de seus ingredientes. A aplicação de aromas em produtos orgânicos exige, obrigatoriamente, classificação natural para sua comercialização.

Vale lembrar também que há alguns anos, os claims “free-from” também fortalecem o mercado de produtos com rótulo limpo. Desenvolver alimentos livres de alergênicos como trigo, leite e soja, trazem inúmeros desafios tecnológicos, porém são posicionamentos muito atrativos para o consumidor que busca uma alimentação balanceada. De maneira geral, produtos gluten-free, lactose-free também fomentam a tendência de saúde e bem-estar.

No que se diz respeito à composição, segundo a Mintel, cerca de 8% dos lançamentos nacionais dos últimos 4 anos são formulados com aromas naturais, dado que leva em conta todos os segmentos de alimentos e bebidas. Embora pareça um percentual pouco expressivo, a demanda por essa classificação vem crescendo ano após ano. Dentre as categorias que mais utilizam aromatizantes naturais - por legislação ou por opção - estão: sucos e bebidas de fruta, lácteos, produtos de panificação, snacks, molhos, chocolates e bebidas alcoólicas.

A criação de aromas naturais envolve a utilização de compostos aromáticos naturais além de óleos essenciais, extratos, ervas e especiarias. Em formato líquido ou pó, os aromas naturais doces e salgados, podem assumir diferentes perfis sensoriais de acordo com as características desejadas em cada produto. É possível, a partir de análises cromatográficas, desenvolver aromas naturais com notas fidedignas às frutas ou vegetais encontrados na natureza em diferentes estados de maturação. Ou ainda, a partir do trabalho dos aromistas, cria-se também sabores indulgentes inspirados em sobremesas com formulações 100% naturais. A riqueza de compostos aromáticos presentes na natureza permite à Cramer desenvolver diversos perfis de aromas naturais para todas as aplicações de produtos alimentícios ou farmacêutico.

Inegavelmente, produtos com características mais saudáveis ou clean label demandam aromatizantes naturais para compor uma formulação, que do ponto de vista do consumidor é mais “amigável”. Utilizá-los é uma maneira de desenvolver produtos que sejam saborosos e que ao mesmo tempo atendam às exigências do mercado.

Assim, nota-se também que falar de tendência clean label pode ser muito mais abrangente do que simplesmente falar de um produto com uma lista de ingredientes enxuta ou composição 100% natural. Promover a saudabilidade nos rótulos dos produtos, nas suas mais distintas vertentes, pode transformá-los em atrativos reais para o consumidor, impactando diretamente na decisão de compra.




Envie um artigo



Telefone:

11 99834-5079

Newsletter:

Fique conectado:

© EDITORA INSUMOS LTDA.

001